+ Responder Tema
Pgina 13 de 13 PrimerPrimer ... 3910111213
Resultados 181 al 192 de 192

Tema: Composto,nutrientes ,gua,insetos e fungos: Guia e tcnicas de cultivo biolgico

  1. #181
    Fecha de Ingreso
    09 mar, 14
    Mensajes
    5
    Gracias
    2
    8 gracias recibidas en 4 Posts
    Mencionado
    0 Mensaje(s)
    Etiquetado
    0 Tema(s)
    Citado
    2 Mensaje(s)

    Re: Compostagem simples,solo e substrato, noes e tcnicas de cultivo biolgico

    Aqui fica fica a minha contribuio, NPK de estrume de alguns animais.


    Hasta
    ltima edicin por Foxyhaze; 13/04/2015 a las 14:59


  2. Los siguientes 3 Usuarios dan las gracias a Tio Heisen por este Post:

    1000k (09/03/2014), Foxyhaze (09/03/2014), pedro_carnei (30/05/2015)

  3. #182
    Fecha de Ingreso
    19 jul, 10
    Ubicacin
    Canabilndia
    Mensajes
    6,321
    Gracias
    7,699
    11,993 gracias recibidas en 4,203 Posts
    Mencionado
    389 Mensaje(s)
    Etiquetado
    38 Tema(s)
    Citado
    1064 Mensaje(s)
    GUA

    A gua essencial para a vida das plantas. Para sobreviver, elas necessitam de gua tal como de nutrientes que so absorvidos do solo pelas razes. A sua composio de 90% gua transportada por toda a planta, quase continuamente, para manter os seus processos vitais.



    Razes

    As razes absorvem gua do solo que transportada para a planta. Grande parte dessa
    gua absorvida atravs dos pelos radiculares, que so pequenas radculas que
    penetram o solo em torno das razes aumentando a rea da superfcie da raiz. A gua
    um solvente que absorve os minerais do solo para a planta. Quando o solo seca demais, o crescimento da raiz diminui. Se o solo est saturado de gua, as razes podem
    se encharcar.


    Fotossntese


    O metabolismo das plantas feito atravs de processos qumicos e bioqumicos. Elas utilizam a luz solar para separar a gua em hidrognio e oxignio. O hidrognio em
    combinao com o dixido de carbono encontrado no ar, produz acar. O oxignio
    descarregado na atmosfera na forma de vapor. As plantas usam o oxignio para
    queimar o acar e transformar em energia para seus processos vitais. A nica funo
    das folhas recolher a luz solar e transform-la em acar. As folhas obtm gua atravs das razes, o ar entra nas folhas pelos pequenos orifcios chamados estmatos. Quando
    estes se abrem, o ar entra, mas tambm se perde gua atravs da evaporao. Se os orifcios se fecham para conservar a gua, a fotossntese e a produo de acares so
    interrompidas.


    Crescimento

    So duas as formas de crescimento das plantas: a diviso celular e a expanso das
    clulas, que crescem pela absoro de gua. A diviso celular cria clulas adicionais,
    enquanto a expanso delas um aumento no seu tamanho. Se a gua limitada durante
    o perodo de crescimento, o tamanho de clula final diminuda, o que leva a produo
    menor de folhas e seu tamanho tambm reduzido. os frutas tambm sero menores, os
    caules so mais espessos e mais curtos e as razes menores. A falta de gua resulta em plantas menores e mais fracas. Para plantas que frutificam, o perodo crtico aps o
    florescimento, quando o fruto comea a crescer. Frutas, brotos e folhas novas requerem
    muita gua e quase todo o acar que as folhas produzem. A falta de gua minimiza o
    crescimento de novos brotos e folhas, o que significa menos acar disponvel para o
    crescimento dos frutos. O crescimento das razes fica mais lento, por isso a irrigao
    necessria para manter as razes hmidas.


    Murchar

    Plantas bem irrigadas mantm a sua forma devido presso interna de gua nas clulas
    chamada de turgescncia. Quando h insuficincia de gua, a presso cai e a planta
    murcha. Esta presso essencial para a expanso celular da planta, que levar ao seu crescimento.


    Escassez de gua


    A gua regula a abertura e o fecho dos estmatos, que por sua vez regula a
    transpirao e a fotossntese.

    Se as razes recebem pouca gua, a planta reduzir a
    quantidade perdida pela transpirao consequentemente reduzindo o processo de fotossntese que necessita a entrada de dixido de carbono na planta pelos estmatos.

    Com a diminuio da fotossntese, diminui tambm o rendimento das colheitas.




    Algumas prticas para poupar gua no jardim


    - Comear por reparar vazamentos em torneiras e mangueiras



    - revolver o solo de vasos e canteiros para que a gua penetre mais facilmente at a raiz da planta

    - espalhar junto ao p da planta folhas secas ou palha para diminuir a evaporao da humidade do solo



    - regar nas horas mais frescas do dia para evitar a rpida evaporao da gua no solo


    Como manter a humidade da terra em vasos


    - utilizar sempre vasos de plstico, cermica ou loua; neles, a evaporao da gua mais lenta do que nos de barro.



    - Acrescentar ao substrato produtos como vermiculite/perlite , que absorvem a gua e a liberta gradualmente.



    - Manter a terra nua coberta com palha, seixos redondos ou lascas de madeira/cascas de pinheiro etc.

    Aprender a regar as plantas




    Queremos que nossas plantas fiquem saudveis, mas como devemos reg-las corretamente?


    Aos olhos de quem nunca cuidou de plantas, regar pode parecer uma tarefa bvia, mas na prtica ela exige alguns cuidados bsicos.

    As plantas precisam de gua para sobreviver e ficarem vigorosas. Elas usam a gua para todos os seus processos, como por exemplo absorver nutrientes da terra e fazer a fotossntese. Uma rega correta possibilita a planta de mostrar o seu mximo potencial em beleza e produo.

    ATENO : No encharcar demais os vasos






    Quando regar?


    Os melhores horrios so de manh e no fim da tarde (depois das 15h). Regar ao meio-dia no cozinha as folhas, o que sucede que boa parte da gua evapora-se ao meio-dia, pois um horrio muito quente. noite a planta absorve pouca gua e se molhadas as suas folhas demoram muito a secar. Para evitar o aparecimento de fungos melhor evitar as regas noturnas ou final do dia.


    De quanto em quanto tempo devemos regar?



    No seguir regras risca. No se recomenda a utilizao de regas regradas, do tipo dois copos de gua,a cada 3 dias, pois isso no funciona bem. Temos dias mais quentes e outros mais frios, mais secos ou mais hmidos, mais ensolarados ou menos... Cada dia a perda de gua completamente diferente do outro. Assim, regas regradas demais levam ao excesso ou falta de gua em alguns dias.

    gua demais prejudica as plantas, por isso, deve-se mexer na terra do vaso com um palito ou com os dedos para ver se est seca ou hmida por baixo da superfcie antes de reg-las.



    Algumas plantas precisam de regas mais frequentes e outras menos. Verificar as plantas a cada 2 dias. Se ainda estiver hmido fica para outra altura.



    Que quantidade de gua colocar?




    Isso vai depender de outros fatores, mas como uma regra geral, de evitar encharcar a terra nos meses mais frios. gua demais afoga as razes, que tambm precisam de ar, alm de aumentar o aparecimento de fungos e doenas. Regar devagar, parando quando a gua comear a demorar um pouco a entrar na terra, ou quando a gua escorrer peloo fundo de um vaso.

    No tempo quente plantas de canbis em vaso pequeno pedem mais gua que em vasos grandes e da mesma forma plantas na terra aguentam tambm mais tempo entre regas


    Muitas folhas murchas ou uma podrido cinzenta nas folhas podem indicar que as razes esto a apodrecer por excesso de gua. Deixar secar bem antes de regar novamente.


    Curiosidade: Regar ou irrigar?



    Pode haver quem confunda o termo irrigar, ou irrigao, com o regar, ou regas.

    A diferena no muito importante para ns mas vale a pena perceber.

    O termo irrigarrefere-se s regas com quantidade de gua minuciosamente controlada, calculada com base em vrios fatores, o que quase nunca acontece em jardins ou nos nossos cultivos.

    O termo irrigao utilizado amplamente na agricultura, o termo rega utilizado para jardins e outros pequenos cultivos.









    Como fazer um Gotejador Caseiro que permite regular a vazo


    Retirado de Mais fotossintese
















    Um gotejador que permite regular a vazo pode ser muito til para quem tem plantas em vasos, hortas, jardins e afins. Muitas vezes, no estamos disponveis para fornecer gua para nossos cultivos, a que surge a necessidade de um sistema que possa fornecer gua, para nossas amveis plantas, enquanto estamos ausentes.


    De forma barata e simples, podemos confeccionar um gotejador muito prtico. Com um equipo de soro, que um equipamento que possibilita o controle da vazo (pode ser comprado em farmcias ou lojas especializadas), uma garrafa plstica, e alguns outros materiais para o suporte e vedao, possvel fazer o gotejador e fornecer gua para as plantas por um longo perodo.


    Alm da vantagem de economizar gua, pois a aplica de maneira lenta e localizada, ainda estamos reutilizando garrafas plsticas.


    Aprendemos sobre este sistema, de irrigao com Equipo e garrafa Pet, com um projeto realizado por uma equipe do Programa UFBA em Campo (disponvel aqui: Ebah).


    Elaboramos a nossa verso do gotejador e tambm a de um suporte, muito prtico, que facilita o manuseio. Com um passo a passo bem detalhado e com nossas consideraes.


    Veja o passo a passo de Como fazer um Gotejador caseiro que permite regular a vazo.





    Materiais: Equipo de soro (no utilizado), Garrafa plstica, arame, cola de cano, prego, estaca de madeira, alicate e tesoura. As caractersticas de cada material podem ser adaptadas para diferentes realidades, faremos as consideraes necessrias ao longo do texto.





    Montagem do suporte:


    1) Com o arame faa duas argolas, deixando uma sobra, que ser utilizada para prender na estaca. A primeira tem que ter um dimetro superior ao da maior parte da garrafa, recomendamos dois milmetros a mais. A segunda tem que ter um dimetro superior ao da boca da garrafa, mas menor que o incio do recipiente. Imagem 1.


    2) Prenda as argolas na estaca, aperte bem, como mostra a imagem 2. A argola maior em cima e a menor embaixo. O tamanho da estaca fica ao seu critrio, no exemplo estamos utilizando uma de 70 cm.


    3) Exemplo de como ficar: imagem 3.


    4) Exemplo de como a garrafa ficar no suporte: imagem 4. Note que a garrafa fica apenas apoiada no suporte, podendo ser retirada e colocada facilmente. importante que a espessura do arame seja suficiente para aguentar a massa da garrafa com gua. Utilizamos uma garrafa de 1,5L.













    Montagem do gotejador:


    1) Com o prego, faa um furo na tampinha da garrafa e acople o equipo, como na imagem abaixo. importante que o furo seja menor ou igual ao dimetro da Ponta perfurante do equipo. Para que a ponta entre forada, ficando bem justa.














    2) Faa a Vedao, da parte interna e externa, com cola de cano ou alguma outra que cumpra a funo, como na imagem abaixo. Se a ponta perfurante estiver bem justa e no tiver pequenos trincos ao redor do furo no ter vazamento, mas recomendamos a vedao por garantia.




















    3) Abra uma janelinha, como se fosse um U, no fundo da garrafa, para o abastecimento, como na imagem abaixo. Note que assim possvel abrir e fechar a abertura.




















    4) Resultado. Fixe o suporte prximo a planta, coloque o gotejador no suporte, ajuste a mangueirinha ao tamanho necessrio, coloque gua e regule a vazo conforme suas necessidades.



















    Importante! Observamos que a vazo tende a diminuir aps algumas horas, principalmente quando regulado para uma vazo baixa, logo preciso ficar atento quando regular para uma vazo muito baixa, pois o sistema pode parar, ou ficar gotejando to pouco que no cumpra a funo.












    ltima edicin por Foxyhaze; 30/08/2015 a las 22:20

  4. Los siguientes 4 Usuarios dan las gracias a Foxyhaze por este Post:

    growbloom (03/07/2015), kharkivskyzo (12/07/2014), misticgreen (29/01/2016), Urban (14/07/2014)

  5. #183
    Fecha de Ingreso
    12 ene, 15
    Mensajes
    86
    Gracias
    31
    44 gracias recibidas en 34 Posts
    Mencionado
    4 Mensaje(s)
    Etiquetado
    0 Tema(s)
    Citado
    13 Mensaje(s)

    Re: Compostagem,solo e substrato, noes e tcnicas de cultivo biolgico

    No tenho acerteza se aqui que deve escrever isto mas aqui vai :
    Fui comprar terra (50l) mas nao sei se me vai ser suficiente para as plantas , e como quanto mais melhor decidi adicionar da composteira que tenho em casa mas tenho algumas duvidas :
    -pelo que sei bom se tiverem minhocas , mas isso nao poder ser um perigo para as raizes da planta ?
    -por vezes encotro la bucados de coisas que ainda nao estam 100% compostos . faz mal ?
    -eu vou fazer outdoor , no chao , e queria saber que misturo com a terra comprada logo quando fizer o buraco , ou se devo por a comprada e so depois alargar o buraco quando as plantas ja estiverem la

    Ps.A composteira so tem resto de vegetais , relvas e cinzas
    i need help

  6. El siguiente Usuario da las gracias a reggaeshark por este Post:

    Foxyhaze (30/08/2015)

  7. #184
    Fecha de Ingreso
    19 jul, 10
    Ubicacin
    Canabilndia
    Mensajes
    6,321
    Gracias
    7,699
    11,993 gracias recibidas en 4,203 Posts
    Mencionado
    389 Mensaje(s)
    Etiquetado
    38 Tema(s)
    Citado
    1064 Mensaje(s)

    Re: Compostagem,solo e substrato, noes e tcnicas de cultivo biolgico

    Podes perfeitamente abrir um bom buraco e misturar os substratos e as minhocas s ajudam, se leres o tema desde o incio penso que tens isso tudo explicado e muito mais.
    Se ainda no estiver totalmente composto no far muita diferena se apenas forem restos vegetais como por ex. ervas ou folhas, o processo de decomposio continuar no solo, mas prefervel que j esteja completamente processado.

  8. El siguiente Usuario da las gracias a Foxyhaze por este Post:

    growbloom (30/08/2015)

  9. #185
    Fecha de Ingreso
    12 ene, 15
    Mensajes
    86
    Gracias
    31
    44 gracias recibidas en 34 Posts
    Mencionado
    4 Mensaje(s)
    Etiquetado
    0 Tema(s)
    Citado
    13 Mensaje(s)

    Re: Compostagem,solo e substrato, noes e tcnicas de cultivo biolgico

    Obrigado pela resposta
    Ontem a noite fui levar o balde para perto do sitio onde fui plantar e reparei que cerca de 10 minhocas estavam a tentar sair da terra . Ser por ter transferido a terra para o balde ?
    Pelo que li , estes compostos sao ricos em nitrogenio . Nao terei um problema de demasiado nitrogenio quando for a floraao ?
    i need help

  10. El siguiente Usuario da las gracias a reggaeshark por este Post:

    Foxyhaze (30/08/2015)

  11. #186
    Fecha de Ingreso
    13 feb, 09
    Mensajes
    303
    Gracias
    220
    717 gracias recibidas en 196 Posts
    Mencionado
    9 Mensaje(s)
    Etiquetado
    0 Tema(s)
    Citado
    36 Mensaje(s)

    Re: Compostagem,solo e substrato, noes e tcnicas de cultivo biolgico

    deixo aqui uma ferramenta que nos pode ajudar na escolha da exposio solar
    http://www.solartopo.com/home-pt.htm

  12. Los siguientes 2 Usuarios dan las gracias a nunpin por este Post:

    Foxyhaze (15/04/2015), growbloom (03/07/2015)

  13. #187
    Fecha de Ingreso
    19 jul, 10
    Ubicacin
    Canabilndia
    Mensajes
    6,321
    Gracias
    7,699
    11,993 gracias recibidas en 4,203 Posts
    Mencionado
    389 Mensaje(s)
    Etiquetado
    38 Tema(s)
    Citado
    1064 Mensaje(s)

    Re: Composto,nutrientes ,gua,insetos e fungos: Guia e tcnicas de cultivo biol

    Como Fazer Farinha de ossos Calcinada Adubo Orgnico


    Retirado de Mais Fotossntese





    A farinha de ossos calcinada uma excelente fonte de Fsforo e Clcio para as plantas, elementos essenciais para o desenvolvimento vegetal. um adubo orgnico conhecido h anos e que traz resultados satisfatrios e notveis. Pode ser fabricada sem a necessidade de aparelhos especiais.


    um adubo insolvel em gua, portanto libera os nutrientes lentamente no solo, fornecendo os elementos por um longo perodo. Essa caracterstica tambm tem a vantagem de no queimar as plantas, como pode ocorrer com alguns adubos, solveis em gua, se utilizados de forma errada.


    Vale lembrar que a eficincia do adubo vai depender de vrios fatores, tais como: caractersticas fsicas, qumicas e biolgicas do solo, forma de aplicao (incorporado ou em superfcie), granulometria do adubo, entre outros. Na fabricao da F.O.C., como estamos apresentando, importante focar na granulometria do produto final, pois quanto menor as partculas, maior ser a rea de contato, consequentemente a interao com o meio tambm ser maior, logo mais rpida ser a disponibilidade dos nutrientes.


    A parte mineral do osso constituda, predominantemente, por hidroxiapatita, formada por fosfato de clcio cristalino (Ca10(PO4)6(OH)2). Outros elementos tambm podem ser encontrados no osso, como o Magnsio, por exemplo, mas em concentraes muito baixas. Sendo assim, a principal finalidade da farinha de ossos calcinada fornecer Fsforo e Clcio.


    Veja o passo a passo de como fazer a Farinha de Ossos Calcinada.


    Para fazer a F.O.C preciso, essencialmente, de ossos e fogo. O restante dos materiais podem ser adaptados conforme a disponibilidade, praticidade e preferncia. importante utilizar uma mscara, principalmente no momento de moer e peneirar, para no inalar o p que fica no ar. No exemplo, estamos utilizando ossos bovinos.




    Mos obra!


    1) Primeiro, Calcinar os ossos. Para isso precisamos colocar os ossos em altas temperaturas.



    Mtodo:


    1 Improvise uma churrasqueira, feita de tijolos e uma grelha. Imagem 1.


    2 Coloque os ossos na grelha e lenha na parte de baixo. Imagem 2.


    3 Cubra os ossos com lenha. Os ossos ficam no meio de duas pilhas de lenha. Imagem 3.


    4 Incendeie as lenhas. Imagem 4.









    1.1) Primeiro os ossos pegam fogo e ficam pretos, depois ficam brancos; deixe no fogo at que fiquem brancos e quebradios, esse o ponto, como na imagem abaixo. Note que na parte de baixo ficam as cinzas da lenha e na grelha os ossos. Com o calor algumas partes dos ossos podem se desfragmentarem e se misturarem nas cinzas, voc pode retirar as partes maiores com uma peneira.



















    2) Moer. possvel moer o material de vrias maneiras, inclusive existem aparelhos para a funo, mas para fazer pequenas quantidades possvel moer utilizando um pano grosso e um martelo, pois os ossos ficam frgeis, muito quebradios. Coloque uma poro em um pano, enrole e bata bastante, como mostra a imagem abaixo.








    3) Peneirar. Lembre-se da importncia da granulometria.



















    4) Est pronto! S utilizar.
















    Consideraes!


    Para saber os teores dos nutrientes, com exatido, somente com uma anlise qumica do material, mas de maneira geral as F.O.C. podem ultrapassar facilmente 20% de P2O5 total.


    No nosso exemplo, 1 kg de ossos rendeu, aproximadamente, 500 g de F.O.C.


    Cuidado com os ossos crus, assim que consegui-los j os coloquem no fogo para calcinarem, ou congele, deix-los no ambiente, alm do mau cheiro, pode acarretar problemas sanitrios.


    No nosso processo no exalou cheiro ruim, a F.O.C. tambm no tem cheiro ruim.


    As cinzas da lenha so uma rica fonte de Potssio, podendo ser utilizadas como adubo.


    O produto tem maior eficincia quando incorporado ao solo/substrato.





    Para mais informao ver tambm :


    "ESTERCO,ESTRUME OU BOSTA ?
    " e "OUTROS ADUBOS ORGNICOS" nos posts #44 e #45 na pgina 3
    "VERMICOMPOSTAGEM" e " A MINHOCA" com videos nos posts #49 e #50 na pgina 4


    ltima edicin por Foxyhaze; 31/07/2015 a las 16:37

  14. El siguiente Usuario da las gracias a Foxyhaze por este Post:

    growbloom (03/07/2015)

  15. #188
    Fecha de Ingreso
    06 abr, 15
    Mensajes
    747
    Gracias
    1,741
    1,875 gracias recibidas en 590 Posts
    Mencionado
    56 Mensaje(s)
    Etiquetado
    0 Tema(s)
    Citado
    202 Mensaje(s)

    Re: Compostagem, solo e substrato, noes e tcnicas de cultivo biolgico

    Grandes ideias neste tpico. Assim que puder vou pr fotos das minhas compostagens :-)

  16. Los siguientes 2 Usuarios dan las gracias a pedro_carnei por este Post:

    Foxyhaze (30/08/2015), growbloom (03/07/2015)

  17. #189
    Fecha de Ingreso
    06 abr, 15
    Mensajes
    747
    Gracias
    1,741
    1,875 gracias recibidas en 590 Posts
    Mencionado
    56 Mensaje(s)
    Etiquetado
    0 Tema(s)
    Citado
    202 Mensaje(s)

    Re: Compostagem, solo e substrato, noes e tcnicas de cultivo biolgico

    Ora bem, eu tenho dois "compostadores", e vou alternando entre um e outro.

    O primeiro feito s com 4 estacas e rede de galinheiro, muito toscamente, porque no tenho muito jeito para o bricolage. Tem 100x100x100cm aproximadamente, e est agora em elaborao.

    IMG_20150530_135642.jpgIMG_20150530_135653.jpg

    O outro um de plstico comprado que j tenho h mais tempo, que terminei de encher por volta de maro, e que agora vou remexendo de vez em quando mas ainda no est pronto como podem ver nas fotos mais abaixo. Ainda l andam as nossas amigas minhocas, em primeiro plano na ltima foto.
    IMG_20150530_135421.jpgIMG_20150530_135936.jpgIMG_20150530_135943.jpg

    Ponho isto aqui mais por curiosidade, porque no me atrevo a usar este composto no meu cultivo de interior. Uso-o na horta e no jardim e com uma cobertura grossa de folhas ou palha. Quando puder fazer um de exterior, a sim, de certeza que vou usar, mas como no sou muito seletivo naquilo que coloco na compostagem, vo sempre muitas sementes de tudo e mais alguma coisa, e sempre que pus composto em vasos, o resultado foi uma mini-selva .

  18. Los siguientes 5 Usuarios dan las gracias a pedro_carnei por este Post:

    1000k (30/05/2015), elcabong (16/08/2015), Foxyhaze (31/07/2015), growbloom (03/07/2015), Tony_pt (12/07/2015)

  19. #190
    Fecha de Ingreso
    19 jul, 10
    Ubicacin
    Canabilndia
    Mensajes
    6,321
    Gracias
    7,699
    11,993 gracias recibidas en 4,203 Posts
    Mencionado
    389 Mensaje(s)
    Etiquetado
    38 Tema(s)
    Citado
    1064 Mensaje(s)

    Re: Composto,nutrientes ,gua,insetos e fungos: Guia e tcnicas de cultivo biol

    Este um tema dedicado exclusivamente ao cultivo em exterior, o composto ,como vrias vezes refiro ao longo do tema, s deve ser utilizado na rua. So muitos os problemas relacionados com a drenagem irregular , destacando a quase impossibilidade de calendarizar as regas com intervalos adequados entre fertilizao e gua limpa durante a florao no indoor

    Problemas imediatos, aumento muito considervel da probabilidade de surgirem fungos nas raizes logo de inicio pela contaminao do prprio composto e pela excessiva humidade que este tipo de substrato pode reter e tambm insetos prejudiciais que dentro do grow tero um ambiente excelente para se reproduzir.
    ltima edicin por Foxyhaze; 31/07/2015 a las 16:51

  20. #191
    Fecha de Ingreso
    19 jul, 10
    Ubicacin
    Canabilndia
    Mensajes
    6,321
    Gracias
    7,699
    11,993 gracias recibidas en 4,203 Posts
    Mencionado
    389 Mensaje(s)
    Etiquetado
    38 Tema(s)
    Citado
    1064 Mensaje(s)

    Re: Composto,nutrientes ,gua,insetos e fungos: Guia e tcnicas de cultivo biol

    Guia para a produo de plantas aromticas e medicinais em Portugal



    LINK GUIA


    "O Guia para a Produo de plantas aromticas e medicinais um documento construdo por um conjunto de pessoas ligadas ao estudo e produo de plantas aromticas e medicinais em Portugal e tem como objectivo sistematizar os principais aspectos a considerar no planeamento da produo, secagem e processamento.
    apresentado sob a forma de coleco de fichas temticas que podem ser consultadas ou descarregadas a partir das ligaes em baixo, onde se espera que, com os seus comentrios e partilha de experincias, se possa ir permanentemente aprofundando os temas e completando a informao inicialmente apresentada. Tambm aqui, contamos com a sua participao!"


    FICHAS TEMTICAS


    Apresentao do Guia | Clara Loureno; Joaquim Cunha


    1. Tipos e Espcies de PAM | Fernanda Delgado; Orlanda Pvoa


    2. Propagao de PAM | Fernanda Delgado; Orlanda Pvoa


    3. Instalao das culturas de PAM | Joaquim Morgado


    4. Proteco das culturas de PAM | Maria do Cu Godinho






    5. Colheita de PAM | Elvira Ferreira; Margarida Costa


    6. Secagem e Acondicionamento de PAM | Armando Ferreira


    7. Processamento de PAM secas | Lus Alves


    8. Extractos de PAM | Ana Cristina Figueiredo; Jos Barroso, Lus Pedro


    9. Mercados e organizaes no sector das PAM | Ana Barata; Violeta Lopes





    Sobre o projeto:


    EPAM Empreender na Fileira das PAM em Portugal o nome de um projecto, liderado pela ADCMoura e cujo arranque, em 2011, foi impulsionado pelo Programa para a Rede Rural Nacional (FEADER), que visa apoiar o desenvolvimento do sector das plantas aromticas e medicinais no nosso pas. Actua aos nveis da animao de rede, pesquisa e disponibilizao de informao, formao, promoo e lbi (nomeadamente para uma valorizao poltica do sector).


    Em Fevereiro de 2014, nele enquadrado e no mbito do mesmo Programa, foi aprovado um conjunto de actividades sob o ttulo Formar para a produo de plantas aromticas e medicinais em Portugal, tendo em vista conceber, elaborar e divulgar conhecimentos tcnicos sobre a produo de PAM em Portugal, capacitando os produtores de PAM e promovendo os contactos e trocas entre estes e especialistas e investigadores.


    Sabendo-se que a produo comercial de Plantas Aromticas e Medicinais (PAM) em Portugal uma actividade econmica recente com carncias ao nvel do acesso a informao tcnica especializada sobre o sector, prope-se atravs do projecto Formar para a produo de plantas aromticas e medicinais em Portugal um programa de tratamento de informao tcnica e sua divulgao, despoletado pela reflexo de um conjunto de especialistas que determina os temas e contedos a desenvolver e que dar origem a um guia para a produo de PAM e a um conjunto de seminrios e workshops.


    A informao a produzir e o conjunto de actividades de debate e divulgao visa mitigar as carncias referidas e constituir um corpo de referncia tcnica para produtores e futuros produtores de PAM, e intensificar os contactos e trocas entre especialistas e decisores pblicos e aqueles que esto mais directamente ligados s actividades econmicas.


    So actividades do projecto Formar para a produo de plantas aromticas e medicinais em Portugal:


    Elaborao de um Guia para a produo de PAM em Portugal: conjunto de fichas em formato digital (PDF).
    Organizao de 2 Seminrios com o objectivo de divulgar o projecto e promover contactos entre especialistas/ investigadores e produtores.

    Organizao de 3 Encontros Locais de produtores e outros agentes ligados ao sector das PAM com o objectivo de envolver os interessados em processos de reflexo sobre o desenvolvimento do sector em termos de formao e troca de experincias e a incentivar uma lgica participativa.
    Organizao de 3 Workshops que permitam aos produtores terem acesso a inovaes em termos do conhecimento tcnico para a produo de PAM.


    Construo de uma pgina na internet, em associao com o site epam.pt, destinada a divulgar o projecto e suas iniciativas, o guia de produo e os vdeos ilustrativos e a permitir a troca de experincias no seio da comunidade de utilizadores.
    Divulgao: imprensa e outros meios de comunicao incluindo redes sociais e boletins informativos prprios.
    ltima edicin por Foxyhaze; 30/08/2015 a las 22:32

  21. El siguiente Usuario da las gracias a Foxyhaze por este Post:

    growbloom (30/08/2015)

  22. #192
    Fecha de Ingreso
    19 sep, 11
    Mensajes
    57
    Gracias
    11
    78 gracias recibidas en 33 Posts
    Mencionado
    3 Mensaje(s)
    Etiquetado
    0 Tema(s)
    Citado
    12 Mensaje(s)

    Re: Compostagem simples

    Cita Iniciado por BiokMok Ver Mensaje
    Boa info!

    S faltou dizer que os citrinos e os seus restos no devem entrar na compostagem, baixam o ph da compostagem e matam algumas bactrias essenciais a uma boa compostagem.

    As cinzas em excesso tambm acidificam a compostagem.

    Quanto s sementes que vo "rebentando" este ano cobri a superficie da terra com bolitas de argila e a maior parte j nem mete a cabea de fora, s mesmo a porra das batateiras e algum tomateiros mais vigorosos.

    Abrao
    N tenho a certeza, mas penso q as cinzas tornam o solo mais alcalino e no cido.

+ Responder Tema
Pgina 13 de 13 PrimerPrimer ... 3910111213

Usuarios Etiquetados

Permisos de Publicacin

  • No puedes crear nuevos temas
  • No puedes responder temas
  • No puedes subir archivos adjuntos
  • No puedes editar tus mensajes