Anuncio

Colapsar

Anúncios, tráfico, venda/troca de sementes, spammers, trolls e etc...

Galera,

Nessa semana eu apaguei as mensagens de um spammer querendo criar grupos de whatzapp.

Como o fórum está pouco movimentado, consequentemente os moderadores não necessitam de uma participação tão ativa. Portanto, casos assim talvez demorem uns dias para serem resolvidos.

Por favor, aqui é todo mundo grandinho o suficiente para não cair no conto do vigário de anúncios, tráfico, venda/troca de sementes, spammers, trolls e etc...


Atenciosamente,
Moderação CCBR
Ver más
Ver menos

É PRECISO MUDAR - Abaixo-Assinado Pró Descriminalização

Colapsar
Este es un tema pegajoso.
X
X
  • Filtrar
  • Tiempo
  • Mostrar
Limpiar Todo
nuevos mensajes

  • É PRECISO MUDAR - Abaixo-Assinado Pró Descriminalização

    Olá galera,

    queria convidá-los a participar do abaixo-assinado a favor das intenções de revisão da Lei nº11343, a Lei Nacional Antidrogas, de 2006. O deputado Paulo Teixeira (pauloteixeira@camara.gov.br), afirmou durante a Conferência Regional sobre Drogas de Buenos Aires, que a principal meta da proposta será descriminar o uso e a posse de pequenas quantidades, pré-estabelecidas pelo governo, e a autorização legal para o plantio de pequena quantidade de Cannabis para consumo próprio; condição que hoje é considerada crime de tráfico e, conforme ele, faltam à lei critérios claros para separar os reais traficantes dos usuários eventuais.

    http://abaixoassinado.org/abaixoassinados/4894

    É a hora de fazermos muito barulho galera!!! Pretendemos reunir 50mil assinaturas para manifestar apoio à causa, por isso assinem e divulguem ao maior número de conhecidos, usuários e não-usuários.

    Um grande abraço a todos, paz e luz na nossa jornada contra o tráfico, a repressão e a favor do auto-cultivo

  • #2
    Respuesta: Abaixo-assinado pró descriminalização

    perfeitamente
    eu ontem mesmo estava salvando o end de eamail do Paulo Teixeira para depois me solidarizar com ele etc...
    legal Liberta.....

    estarei assinando e quem amis deseja de coraçao q assine tmb
    [COLOR=#fafafa !important]

    Comentario


    • #3
      Respuesta: Abaixo-assinado pró descriminalização

      leiam isso:
      Governo quer mudar Lei das Drogas nos próximos meses
      Domingo, 23 de agosto de 2009 10:38

      "A sociedade e o Congresso têm que entender que estamos prendendo os peixes pequenos, agravando a situação deles e deixando soltos os grandes traficantes.” Com esse argumento, o deputado Paulo Teixeira (PT/SP) pretende enfrentar nos próximos meses uma batalha polêmica na Câmara dos Deputados: permitir o plantio de maconha para o usuário e estabelecer penas alternativas para o pequeno traficante. Para isso, Teixeira se vale de um estudo encomendado pelo Ministério da Justiça que mostra, na prática, que a polícia pouco se dedica a prender os grandes traficantes. Segundo o deputado, a nova lei pode mudar essa situação e deixar ainda mais clara a descriminalização do usuário, a ponto de ser permitido fumar maconha no meio da rua.

      A opinião de Paulo Teixeira ainda não é a posição oficial do governo Lula. Teixeira foi o único parlamentar a participar da discussão dentro do governo, na tentativa de mudar a Lei 11.343/06. Nessa semana, começou o ciclo de debates da Comissão Brasileira sobre Drogas e Democracia. O grupo heterogêneo, composto por especialistas e representantes de setores interessados, tem entre seus membros a ministra do Supremo Tribunal Federal Ellen Gracie. Paulo Teixeira é o representante do Congresso.

      Os números da pesquisa revelam que a maioria dos presos é constituída por réus primários, que foram presos sozinhos, com pouca quantidade de drogas e não tem associação com o crime organizado. “Nós pegamos todo o aparato policial para prender, todo o aparato judicial para julgar e administramos a prisão de todas as pessoas em penas pesadas. Minha pergunta é: é essa a preocupação que a sociedade tem? Me parece que não. A sociedade está preocupada com o grande traficante e a violência do tráfico”, explica o deputado.
      http://www.correiodoestado.com.br/?c...dNoticia=46210

      Revisão da lei de drogas pode liberar plantio de maconha

      Jornal da Tarde, 16 de agosto de 2008
      Proposta polêmica é estudada pelo deputado federal Paulo Teixeira, do PT, no projeto de revisão da Lei Antidrogas, que vai ao Congresso. Uso e porte de pequenas quantidades do entorpecente podem deixar de ser crime
      DANIEL GONZALES
      O governo federal planeja fazer mudanças na Lei Nacional Antidrogas, de 2006, por meio de um projeto de lei que será apresentado à Câmara dos Deputados até o fim deste ano. Uma das novidades que poderão fazer parte do projeto, segundo o deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP), um dos interlocutores do governo sobre o assunto, é a autorização legal para o plantio de pequenas quantidades de maconha, droga considerada leve, para consumo próprio – o que hoje é crime, punido com prestação de serviços à comunidade e multa.
      Segundo o deputado, que vai apresentar o projeto no Congresso Nacional (provavelmente em outubro), a principal meta será descriminar o uso e a posse de quantidades irrisórias de entorpecentes, afastando esse tipo de usuário da esfera penal. Hoje, as condutas também são consideradas crimes de tráfico e, conforme ele, faltam à lei critérios claros para separar os traficantes dos usuários eventuais.
      “Queremos abrandar as penas ao pequeno usuário, retirando-o da órbita penal”, explica Teixeira. “Não se trata de legalizar drogas, mas de regulamentar o assunto e não deixar o consumidor se ligar à criminalidade. Passaremos a vê-lo como necessitado de tratamento”, acrescenta.
      Há parlamentares que discordam dessa proposta. É o caso do senador paulista Romeu Tuma, do PTB (veja ao lado). A liberação do autoplantio de maconha também encontra certa resistência em setores da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) e Conselho Nacional Antidrogas (Conad), vinculado ao Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República – instâncias que também discutem a revisão da lei. O Ministério da Justiça estuda penas mais rígidas para quem for preso por comprar drogas de crianças.
      “Se a pessoa plantar para consumo próprio, automaticamente se quebra o vínculo dela com o crime, o grande traficante”, analisa Teixeira. “Hoje, a lei brasileira em vigor há três anos não prevê prisão para quem cultiva a maconha. A conduta, porém, é crime e enseja multa e punição como prestação de serviços comunitários.”
      A proposta, diz o deputado, é inspirar a futura legislação brasileira nos modelos português e holandês. O primeiro país descriminou o uso de drogas em 2001 e passou a punir essas pessoas com sanções administrativas, como encaminhá-las a grupos de “convencimento” para que o uso seja abandonado ou para tratamento médico, no caso de vício. As estatísticas do governo português mostram que o consumo caiu 10%. Já a Holanda permite a venda controlada de maconha, assim como o consumo.
      “Deixar de incriminar o consumidor já seria um grande avanço. É bem mais inteligente buscar a abordagem no campo da saúde pública do que usar a lei penal. E também permitiria direcionar as energias para o combate ao grande tráfico”, entende Cristiano Maronna, pesquisador do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais e do Núcleo de Estudos Interdisciplinares sobre Psicoativos (Neip).
      Perfil dos condenados

      Encomendada pelo Ministério da Justiça, uma pesquisa conduzida pelas professoras Luciana Boiteux, especialista em direito penal da Universidade Federal do Rio (UFRJ), e Ela Wiecko, da Universidade de Brasília (UnB), foi apresentada no início deste mês. O levantamento mostrou que a maioria dos presos por tráfico (70%) é composta de réus primários, com base em 730 sentenças de condenação proferidas por juízes do Rio de Janeiro e Distrito Federal. Metade foi condenada por posse de maconha e 84% não tinha arma de fogo. Setenta mil pessoas estão nas cadeias brasileiras, hoje, por crime de tráfico de drogas.
      “O objetivo foi medir a aplicação prática da lei. E a pesquisa mostrou que ela chega principalmente aos pequenos”, diz Luciana, que participa do grupo de discussão da Secretaria Nacional de Drogas (Senad). A pesquisadora defende uma lei com clareza maior para separar, em categorias, usuários, pequenos e grandes traficantes, também com punições diferenciadas.
      Esse debate é urgente e necessário.
      Como bem colocou o Julian, as politicas anti-drogas não tem tido qualquer tipo de efeito positivo, pelo contrário, só observamos os números aumentarem e pior, tal política tem servido de desculpa para que o Governo dos Estados Unidos coloque as tais bases militares em alguns países da America Latina com a desculpa de combate ao tráfico.
      Outro problema é o tratamento dado ao usuário no que diz respeito a Segurança pública: o individuo é preso e jogado na cela como um ladrão, quando na verdade o seu problema – se é que há algum problema – é de saúde. O sujeito deveria ser encaminhado a terapias e coisas do tipo e não para cadeias onde continuará se drogando e fará dívidas com o crime organizado e quando for para rua terá que pagar estas dívidas. A maioria quando sai, morre.
      A questão das drogas envolve muitas coisas, mas infelizmente a tendência é de se apequenar o debate e moralizá-lo. Assim como as mulheres tem o direito ao aborto, as pessoas tem o direito de usarem o que bem entendem e cabe ao estado alertá-las sobre possíveis consequências e quando este querer parar de usar, no caso de drogas mais pesadas, o mesmo estado tem de estar pronto para ajudá-lo e não tratá-lo como um ser a margem.
      Parabéns ao Deputado pela ousadia do debate e da proposta. O mundo será melhor com menos hipocrisia.
      Bjos a todos
      Marcelo

      http://www.pauloteixeira13.com.br/wordpress/?p=294
      [COLOR=#fafafa !important]

      Comentario


      • #4
        Respuesta: Abaixo assindo pró descriminização

        Salve Verdim,
        Cara, até fui lá no site pôr a minha assinatura, mas fiquei num cagaço por ter q por CPF, RG, endereço...vc tem certeza que o assunto é sério mesmo? Não estarei me arriscando pondo informações pessoais???
        Abs

        Comentario


        • #5
          Respuesta: Abaixo assindo pró descriminização

          Ze
          é opcional
          se vc for ver
          ate o mail pode ser restrito
          obrigatorio, so mesmo o nome q pode ser inicial e um Email vallido
          saiba mais tmb sobre abaixo assinados aqui mesmo no site abaixoassinado.org

          mas, para q ele seja valido de fato temos q
          obedecer certas regras impostas:


          Porém precisamos estar atentos à alguns requisitos que a Lei Maior deixa bem claros:
          ? hum por cento do eleitorado nacional . Sabemos que, para ser parte do eleitorado
          nacional, o cidadão que for inscreverse
          no abaixoassinado
          precisa ser votante. Logo uma
          informação essencial para o abaixoassinado;
          ? o endereço do cidadão: para caracterizar o estado que ele reside – para a questão do
          requisito de manifestar vontade popular em pelo menos cinco estados;
          ? o telefone que permita entrar em contato, é valido em substituição ao endereço;
          ? data de nascimento, obviamente menores de idade não podem participar pois não são
          considerados aptos segundo o Código Civil.
          lembrando que nao é crime fazer parte de um Abaixo Assinado
          ele é nosso direito seja para qual motivo for....
          Editado por última vez por Verdim; https://www.cannabiscafe.net/foros/member/6602-verdim en 10/09/2009, 05:13 .
          [COLOR=#fafafa !important]

          Comentario


          • #6
            Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

            Up!

            Eu já assinei!



            >" acredite! minha intenção não é enriquecer e sim transparecer.

            Comentario


            • #7
              Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

              mais nove assinaturas pro abaixo assinado, a familia toda aqui contribuiu, e estamos TODOS divulgando, por email, msn, na rua, na escola, em todo lugar. e é isso que eu acho que todos deveriam fazer, e sem medo, pois se manifestar a favor de uma mudança no código penal é direito de todo cidadão e NENHUMA consequência penal pode advir disso dentro de um estado de direito democrático. tá mais que na hora de mostrar que a democracia é feita pelo povo, e que os governantes são funcionários do povo, e não o contrário, ou seja: quem manda somos nós, exerçamos nosso poder!!!!!
              Não temo a guerra, pois a covardia não muda o destino.

              sigpic

              Comentario


              • #8
                Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                já encerrou?? clico no link mas vai pra pagina inicial...

                Comentario


                • #9
                  Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                  O grande problema da lei atual (o maior deles ao meu ver, apesar de não ser o único) é que não fala em quantidade nem nada, daí se o cara pega um juíz bem pau no cu (me desculpem o termo, mas é a verdade). Com 1 pé de maconha ele pode enquadrar o cara como traficante, porque na lei só fala o seguinte:

                  Quem adquirir, guardar, tiver em depósito, transportar ou trouxer consigo, para consumo pessoal, drogas sem autorização ou em desacordo com determinação legal ou regulamentar será submetido às seguitnes penas:
                  I - advertência sobre os efeitos das drogas;
                  II - prestação de serviços à comunidade;
                  III - medida educativa de comparecimento a programa ou curso educativo.
                  § 1° às mesmas medidas submete-se quem, para seu consumo pessoal, semeia, cultiva ou colhe plantas destinadas a preparação de pequena quantidade de substância ou produto capaz de causar dependência física ou psíquica.

                  § 2° Para determinar se a droga destinava-se a consumo pessoal, o juiz atenderá à natureza e à quantidade da substância apreendida, ao local e às condições em que se desenvolveu a ação, às circunstâncias sociais e pessoais, bem como à conduta e aos antecedentes do agente.
                  Ou seja, o juiz que sabe o que faz, se o cara tem la uma lampadazinha HQI, ou mesmo medidor de PH, etc, ele pode dizer que aquilo é pra profissional e q o cara é traficante, e aí já era! (Se bem que acho pouco provável isso acontecer)

                  No fim, o cara prestar serviços a comunidade e td mais não é nada perto de ficar preso como traficante em regime fechado, por isso acho esse o pior ponto da lei atual.

                  Abraços e fiquem na paz!

                  Comentario


                  • #10
                    Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                    Leis claras e cultivos claros também: mantenham um log das suas plantas, sempre atualizado...aliás, vou fazer isso com o meu já...p/ quem não manja fazer, vá em cannabis medicinal e leia o tópico "os diários da marijuana"
                    Não temo a guerra, pois a covardia não muda o destino.

                    sigpic

                    Comentario


                    • #11
                      Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                      Salve galera, queria deixar claro que ainda existem mais pessoas divulgando aqui, claro que não qualquer um, apenas pessoas que se interessem pelo assunto e eu já estou lá!
                      "NOSSA VITÓRIA NÃO SERÁ POR ACIDENTE!"

                      Comentario


                      • #12
                        Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                        ai galera ñ deixem o tema morrer é uma vergonha tantos terem passado por aki e ñ deixaram quase nenhuma citaçao e pior ñ assinarem o abaixo-asin cotra lei de toxico atual que nos coloca as margens da lei.

                        E ASSINEM LOGO! OU VCS SAO DA QUELES QUE SO FUMAM PORQUE É PROIBIDO!!!!!

                        FIQUEM NA PAZ.
                        hfix:FUMAÇA THC:

                        Comentario


                        • #13
                          Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                          É TRISTE TE DIZER, MAS TÁ CHEIO DE NEGO QUE SÓ FUMA PQ NUM PODE....eu ja falei isso aqui, é gente que quando legalizarem a maconha, vai passar a fumar pedra, só p/ ter a adrenalina de tomar enquadro e esculacho de policia.
                          Não temo a guerra, pois a covardia não muda o destino.

                          sigpic

                          Comentario


                          • #14
                            Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                            Acho que não tem muita gente botando fé nesse abaixo assinado.
                            Infelizmente muita gente tem medo de se expor, medo esse que eu considero desnecessário, afinal de contas é um direito do cidadão expressar sua opiniã, seja ela qual for.

                            Assinei e vou divulgar.

                            Paz

                            Comentario


                            • #15
                              Respuesta: Abaixo Assinado pró Descriminização

                              Pois é, excelente sugestão. só tem que pensar num meio de saber quem assinou...mas de qualquer forma, muita é pra bandido se esconder, e aqui é todo mundo honesto e de bem...e quem num for...terá sua paga justa, seja nesse mundo ou no outro (tá rindo? pode rir, você que é descrente e faz coisa errada. ri, ri. ri mas num desacredita não...)

                              Valeu pela sugestão, meu afilhado amado!
                              Não temo a guerra, pois a covardia não muda o destino.

                              sigpic

                              Comentario

                              Trabajando...
                              X